Massagem tântrica: conheça a técnica para se conectar com o corpo e o prazer

Apesar do nome, a massagem tântrica não é ainda uma massagem ou, pelos menos, não é só isso. E, embora de cara nos faça lembrar de sexo tântrico, mais não é só sobre sexo. A técnica, que tem origem na filosofia da tantra na Índia, tem como mira final o autoconhecimento. E, assim, o prazer e a bem-estar. Um tratamento pelo tantra tem três escolhas: pré-avaliação por telefone ou mensagem, entrevista e massagem. As duas primeiras funcionam para a profissional entender qual a complicação e, a partir disso, aplicar a massagem tântrica, que também é feita em duas etapas. antes de tudo, por diferentes partes do corpo, em que o indivíduo guia o profissional para encontrarem juntos os seus artigos de excitação. Depois, a massagem é feita nos partes íntimas, de acordo com o ajuizamento feita pelo profissional.

A técnica é baseada na premissa de que existe um abraço direta entre saúde cerebral e disfunção sexual e de que a cura está no corpo não só para complicações ligados à sexualidade, mas outrossim para questões como depressão, vergonha e insegurança. Cada problema falta de libido, de orgasmo, vergonha, entre outras vai obsecrar uma abordagem específica.

É uma massagem que visa trazer amarração entre sexualidade, emoções, pensamentos e espiritualidade. Utiliza a ação sexual para a criatura se conhecer mais a fundo porque, quanto mais intenso o autoconhecimento, mais conexão emocional, mental e espiritual com ela mesma é possível.

Terapia no corpo

É possível fazer a sessão sozinho, aos pares (normalmente, os dois são atendidos separadamente primeiro, antes de a casal ser atendido junto) ou em equipes, que funcionam como um espécie de terapia em conjunto. A educadora física Raquel Quartiero queria levar a enumeração longa em que estava para um nível maior, tanto de intimidade como de prazer sexual. então, começou a estudar e defrontou a massagem tântrica. a escola mudou seu jeito de alcançar a diferença entre almejo e excitação.

Consegui entender o poder dessa energia sexual para mim mesma como cura e abstração, e esta possibilidade de acotovelar a energia sexual de maneira assexuada ela conta. Fui atendida por uma esposa e foi muito abotocado por eu não conjeturar atração por mulheres. Eu dorna um monte de preconceitos e me dei conta de que não tem nada a ver com desejo, é uma pessoa que está ali como apresto para o meu autoconhecimento. O desejo depende de outras pessoas e o exaspero só depende do gente, e é isso que o gente sente na sessão.

Empoderamento sexual feminino

A maioria das pessoas busca a massagem tântrica por aceder com dificuldades em listagem ao sexo: dor na relação, falta de vontade, dificuldade em ter orgasmo… em segundo lugar a terapeuta tântrica Andréia Souza, 80% das visitas do site dela são feitas por mulheres, enquanto, no consultório, elas são apenas 40% dos clientes. Para a profissional, isso se do motivo os homens investem em cura quando estão com complicações de libido, enquanto as fêmeas ficam com vergonha de inquirir ajuda.

Elas não se conhecem porque não sabem o que o corpo pode trazer para beneficiá-las. Tem mulheres que jamais se viram nuas no espelho e para quem falar de masturbação é aterrorizador. O empoderamento feminino sexual é eminentemente importante.

(Re)educação sexual

O tratamento para mulheres normalmente inicia com uma reeducação sexual: esqueça tudo o que aprendeu sobre sexo e foque em si, ela é baseada no medo de engravidar ou contrair DSTs e não em como eu posso ter prazer ou ajudar meu parceiro ou parceira a ter mais diversão. A massagem tântrica, então, vai lidar essa possibilidade de se desatracar do mundo em reponta e se concentrar em pulsar prazer com pequenas causas, pequenos toques, em alçar uma sexualidade desligada da ideal midiático e focada em cada um. E, nesse caminho, também mexe na bem-estar do corpo e do encobre como um todo.

Para mais informações acesse: Massagem tântrica bh

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/

FONTE: https://noticias.uol.com.br/

FONTE: https://www.estadao.com.br/mais-lidas